Saturday, November 24, 2007

Os 30

Eis que completo meus temidos 30 anos hoje. Agora eu saí oficialmente da posicão de velho, e fui promovido a antigo, e estou no caminho de me tornar um ancião. Tudo bem que eu não vivi nem 10% da minha vida ainda, aliás, se meus planos derem certo, talves 30 representem apenas uma pequena percentagem da minha vida real, e isto quer dizer que mesmo sendo antigo, eu ainda tenho um MUITO LONGO caminho pela frente. Claro, se a Entropia deixar. O futuro está apenas começando.

Quando entrei na minha 3a. década, lá pro final de 1997, eu estava terminando meu segundo semestre de graduação na Física. Se eu me lembro bem, eu estava entrando na minha fase mais negra, revoltada e anti-social. Havia descoberto a Internet a pouco tempo, e era totalmente viciado no mIRC. O ICQ ainda estava começando na época, mas eu ainda não tinha. No final de 1997 eu fui ao meu primeiro show de Metal de verdade: Megadeth, Sepultura, Tia Anastácia (que não é Metal, mas na época fazia sucesso e era relativamente pesado), e White Snake. Foi um show no estacionamento do Mineirão, e eu fui com meu amigo Batata, e mais uns amigos dele. Eu e o Batata ficamos gritando pros caras do Megadeth: "Toca Paranoid!!!" (No CD Nativity in Black - Tribute to Black Sabbath, eles tocaram Paranoid). Foi logo depois de ter ido a esse show que eu criei minha conta no ICQ, com um número de 7 dígitos, que eu lembro até hoje: 7038219. Meu nick na época era ^_HaDeS_^ (se alguém ainda usa ICQ, fique a vontade pra me adicionar, o problema vai ser eu conectar ao ICQ, mas eventualmente isto ainda acontece). Ainda existia a 107.5FM em BH, que terminou alguns meses depois em janeiro de 1998, e após eu fiquei órfão de rádio por um longo tempo. Eu não lembro o que eu ganhei de aniversário, nem de Natal, mas eu lembro que na época meu computador era um Pentium 133MHz com 2GB de HD e 32MB de RAM (isso que é ser nerd!!). Eu estava numa fase meio Marilyn Manson. A maioria das minhas notas eram "A's", e tinha um ou outro "B". Fazia parte do P.E.T. (Programa Especial de Treinamento) lá no Departamento de Física, e já ganhava uma bolsa que, na época, eu achava ótima. Havia uma menina por quem eu tinha uma certa paixão platônica, ela era do curso de Química, e quando eu estava quase me declarando pra ela, eu descobri que ela estava grávida do namorado. Fiquei com o coração partido por causa disso. Eu também era um esqueleto ambulante. Já conhecia alguns dos meus melhores amigos de hoje: Batata (meu companheiro inseparável em quase todos os shows de Metal e o cara que mais conhece de Rock'n'Roll que eu conheço), Daniel (o mestre de RPG que consegue deixar um PC de décimo nível com medo de um simples kobold, e o jogador que consegue criar os PCs mais "combados" que eu já vi, mas um dos caras mais gente boa que eu conheço, mas totalmente paranóico), o Zé Eloy (outro dos caras mais gente boa que eu já conheci, praticamente um irmão, aprendi muita coisa com esse sujeito), Shaolin (praticamente um mestre do Kung-Fu atualmente, mas na época ainda estava começando, e um dos caras mais zen e também um dos mais loucos que eu conheço, outro que é praticamente irmão), Humberto (o cara mais genial que eu conheço, e que era da turma inimiga mortal da minha durante os anos de CEFET, e acabou sendo da minha turma quando entrei pra Física), e todo o resto da turma de 97 da Física, da qual eu me orgulho de fazer parte (Custela, Gordin, Álvaro, Giselle, Deuses, Wéber, Marzo, etc...). E nem passava pela minha cabeça ingerir nenhum tipo de bebida alcóolica, eu era totalmente contra.

Os anos passaram, deixei de ser radical com Heavy Metal, já ouço vários outros estilos sem preconceito nenhum. Fui a vários shows de Metal, vi o Iron tocar no Rock in Rio em 2001, vi o Metallica tocar em 1999, e vários outros shows. Continuei na Física, terminei a graduação, emendei o mestrado logo depois, e estou terminando meu doutorado. Recebi alguns "C's" e "D's" como notas, mas aprendi que notas nem sempre refletem o que a gente sabe, e então deixei de ligar tanto pra elas. Ainda não tenho emprego, e sobrevivo com uma bolsa de doutorado. Acabei me apaixonando algumas vezes nestes últimos 10 anos, e acabei perdendo o medo de sentir aquela dor de coração partido. Não tenho medo de me apaixonar mais. Aprendi o que é amar alguém, e também aprendi a dor de perder alguém que se ama. Fiz vários outros grandes amigos (Pará, Felipe, Thiago, Breno, Catão, Chico, Carol, Lica, Amanda), alguns deles acabaram indo embora, mas voltaram, outros foram embora, mas ainda voltam pra tomar umas "cachaças" junto de vez enquando. Conheci pessoas pela Internet, que se tornaram grandes amigas, mesmo que quase todo o contato que eu tenho com elas seja apenas virtual. Apareceram pessoas que pareciam amigas, mas que não eram bem amigas de verdade, e às vezes ainda me assombram. Amigos se casaram, alguns tiveram filhos, outros acabaram se separando depois. Também causei dor a algumas pessoas, mas nunca por mal. Bebi a primeira vez pra comemorar o nascimento do filho de um dos meus melhores amigos, e depois não parei mais. Tomei até não aguentar ficar em pé mais, não aprendi. Tomei vários porres, várias ressacas, e ainda não aprendi. Continuo bebendo, e tive minha primeira amnésia alcóolica a pouco tempo (uma sensação não muito agradável), mas acho que ainda não aprendi. Sai do Brasil pela primeira vez, a viagem, voltei, sai de novo e estou morando um tempo fora (das melhores experiências que eu já tive). Sou muito mais sociável, e tenho a mente mais aberta pra várias coisas, mas continuo um cara que gosto mais de ouvir do que de falar. Troquei de computador três vezes. Passou a fase do mIRC, veio da do ICQ. O ICQ foi substituído pelo MSN. Mudei de nick algumas vezes. Fiquei viciado no tal do Orkut, depois deletei, fiquei mais de um ano sem nem lembrar que ele existia, e um dia acabei voltando. Acho que o Orkut já está ultrapassado, e que agora o melhor é o Facebook. Criei um blog, onde escrevo um monte de bobagens e que quase ninguém lê, mas que eu acho muito divertido. Ganhei uma sobrinha linda! Continuo louco e totalmente insando. Descobri o que é Chaos, e resolvi seguir a Entropia. (Insano.)

Errei muito, mas aprendi muita coisa nestes últimos 10 anos. Sei que o mesmo vai acontecer nos próximos muitos anos. Inclusive comecei meu trigésimo primeiro ano já cometendo um erro, mas sobre ela eu conto quando completar meus 40, se é que até lá esse blog ainda vai existir. ;P

Aprendi que as coisas mais legais da vida, são as imprevisíveis, e que acontecem do nada nos pegando de surpresa, e que às vezes é melhor viver simplesmente, do que ficar fazendo planos pra daqui a 10 anos. Daqui a 10 anos, a única coisa que eu espero, é que eu tenha um emprego bom, e que esses mais de 10 anos de Física tenham me válido alguma coisa. Arrependo-me de alguma coisa ou outra na minha vida, mas talvez eu não fosse quem eu sou hoje, se eu não tivesse me arrependido. E eu gosto de quem eu sou hoje.

Cansei. O Entropia é inexorável. Espero aprender muito ainda.

5 comments:

Marcelo Para' said...

Um dos melhores posts escritos na blogosfera... bom demais!

Thiago said...

Muito legal...vovó!!! :D

GH of Xaos said...

Pow!! Mais respeito!! Vovô, né!? :P

Kicage said...

AEEEEEEEEEE GUGAAA !!!! PORRA !! Parabéns seu nerd de bosta (melhor que vovô né?) ! eheheheh
Acho que além do 1o show de metal valia também menção o primeio stage dive. O meu foi desastroso pq cai em cima de uma menina e ela machucou pra caramba ! Eheeheheheh
Espero que vc tenha visto as msgs que deixei pra vc no msn no dia do seu aniversário.
É isso ae !

GH of Xaos said...

HAuAHuHAuHAuHAuhUAHa...
Aê, Chico!! Valeu, cara!!! Recebi as mensagens sim!!
Ri pacarái com o lance do "stage dive", mas infelizmente essa é uma das coisas que eu nem fiz!!! Bah....