Friday, November 2, 2007

Orkut e Facebook

Após várias postagens em inglês, só pra quebrar a rotina, vou escrever esta em português. Acho que a maioria das pessoas que lê isto aqui sabe que após um hiato de quase um ano e meio, eu decidi voltar ao Orkut. Não que eu tenha sentido falta daquilo, mas é uma boa maneira de se manter em contato com os amigos que ficaram no Brasil. Infelizmente, eu não tenho me readaptado muito bem ao Orkut. Após esse longo tempo sem Orkut, acabei vencendo de vez o vício que um dia eu tive, e além do mais o Orkut mudou muito, e pra pior.

Quando eu entrei pela primeira vez no Orkut, em abril de 2004, as pessoas ainda necessitavam ser convidadas pra se juntar à rede de relacionamentos. Na época, os brasileiros ainda eram minoria, e o número de usuários estava longe dos 100 mil. Acho que eu fui um dos grandes difusores do Orkut na época, viciando quase todos os meus amigos naquilo. Era uma coisa nova, e com uma proposta bem interessante. Um lugar onde você podia se comunicar com seus amigos, conhecer amigos dos amigos, fazer contatos profissionais, e encontrar pessoas interessadas nos mesmos assuntos que você. Tudo num mesmo endereço na Internet. Tão interessante que o Orkut cresceu exponencialmente, e muito rápido. Alguns meses depois o número de brasileiros já começou a ultrapassar o número de americanos, que eram a grande maioria no início. Devido a este fato começou uma certa rivalidade entre americanos e brasileiros, devido à linguagem. A língua única e oficial do Orkut era o inglês, e quando o número de brasileiros começou a aumentar, o número de pessoas falando português também aumentou. Brasileiros invadiam comunidades estrangeiras, e num ato de total falta de respeito com os membros de outros países começavam a se comunicar em português, sem a menor cerimônia. Os estrangeiros, principalmente americanos, começaram a se sentir incomodados com o fato, e nasceram várias comunidades contra brasileiros. Claro que esse fato não conteve o aumento dos brasileiros no site, e pouco tempo depois os brasileiros se tornaram a esmagadora maioria, e os estrageiros acabaram perdendo o lugar, e ou desistiram do Orkut, ou migraram pra outras redes de relacionamento.

Como brasileiro adora dizer, quando você vai a algum lugar e encontra outros brasileiros, tudo vira uma grande bagunça. E foi exatamente isso que aconteceu com o Orkut. Como o grande e rápido aumento de pessoas no Orkut, ficava difícil pros servidores, mesmo do Deus-Google, dar conta da demanda, e não era raro você receber a famosa mensagem: "Bad, bad, server! No donuts for you!". Ou então, uma confusão com os números vinculados às contas de usuários: números de amigos que nunca registravam o número exato, confusão com o número de recados, e números de comunidades, etc. E claro, mensagens que você mandava, e nunca chegavam. Um Caos completo. Com o tempo, o Orkut se tornou multilingue, e o português, praticamente se tornou a língua oficial, mas como os servidores continuavam nos EEUU, acho que havia um certo descaso com melhorias nos servidores do Orkut, e os problemas persistiram por vários e vários meses. Quando eu sai, dois anos após eu ter entrado, exatamente em abril de 2006, todos estes problemas ainda eram muito recorrentes, e o Orkut ainda mostrava o status de beta.

Uma das graças do Orkut, e um dos maiores problemas, é que todo mundo pode bisbilhotar a vida de todo mundo, e este foi um dos grandes motivos pra grande onda de "orkuticídos" que foi desencadeado a partir de 2005. Várias pessoas deletavam seus perfis, cansadas de todo mundo saber de tudo da vida dela, inclusive pessoas estranhas a sua convivência. Qualquer um podia entrar num perfil alheio, e ler recados, ver a lista de amigos da pessoa, e começar a entender os relacionamentos entre os amigos e a pessoa. O maior problema para muitas pessoas, eram namoradas(os) ciumentos, afinal eles podiam ler todos os recados deixados pra você, e ninguém tem controle sobre quem deixa recados, e sobre o que são os recados. Isso também acabou ajudandos criminosos a passarem golpes. Alguns entravam no perfil de uma pessoa, começavam a estudar hábitos, e a vida das pessoas, e com as informações adquiridas ficava muito fácil passar um golpe na pessoa. O que ocorreu foi que as pessoas ficavam com medo ou com raiva, cometiam o tal "orkuticídio", mas sem conseguir se manter sem o vício, voltavam, criando perfis falsos e fantasiosos. Claro, elas não queria que ninguém se intrometesse mais nas vidas delas, mas queriam continuar se intrometendo na vida dos outros.

Eu sai do Orkut, o tempo passou, e eu voltei pro Orkut. Percebi que as coisas estavam bastante diferentes já. O Orkut estava com cara nova, um ou outro recurso novo, nada excepcional. As pessoas aprenderam a apagar os recados, e a não deixar informações demais sobre elas, mas ainda qualquer um consegue visualizar o seu perfil, e sua lista de amigos. As pessoas atualmente, usam tantos caracteres estranhos nos nomes do Orkut, que é impossível encontrar alguém pelo sistema de busca do site, o mesmo com as comunidades. O que ocorreu foi que um ano e meio depois, eu tenho certeza que o Orkut ao invés de evoluir, acabou involuindo. Inclusive, houve uma certa involução nas pessoas que frequentam o site também, um monte de analfabetos funcionais, pessoas pra quem a Internet se resume a Orkut e MSN, criminosos que continuam a estudar sua vida, e várias comunidades que tratam de assuntos no mínimo doentios. Os servidores, aparentemente, já conseguem gerenciar bem os milhões de usuários, mas a zona só aumentou. Na minha opinião, é a tal "democratização" da Internet, mas eu não vou entrar no mérito da questão.

Como eu disse, a única coisa que me mantém lá, são os amigos que estão no Brasil. Antes de vir pra cá, resolvi criar um perfil no MySpace, outro site de relacionamentos, mas onde a maioria das pessoas são dos EEUU. Achei que seria interessante, já que eu viria pra cá em algum momento futuro, e talvez fosse fácil encontrar pessoas por aqui. Eu só tenho uma coisa a dizer em relação os MySpace, é MUITO pior que o Orkut, muita mais poluído visualmente, e com uma interface na minha opinião extremamente desagradável de usar. Não tinha a menor paciência de usar aquilo, e durante o ano que eu mantive meu perfil lá, dá pra contar nos dedos o número de vezes que eu realmente tentei usar aquilo. Talvez seja um lugar interessante de divulgação musical pra bandas, mas tirando isto, realmente, não presta.

Tinha lido uma matéria interessante sobre o Facebook, e depois de um tempo deliberando se valeria a pena ou não testar, resolvi entrar. O Facebook foi criado com o objetivo de manter em contato estudantes universitários americanos, mas com o tempo ele acabou se abrindo pros estudantes das "High Schools" americanas, e pra estudantes de outras universidades ao redor do mundo, e atualmente já está aberta para não-estudantes também. O nível de organização é muito maior que a do Orkut. Existem diversas redes de contatos, como redes de diferentes universidades e escolas, e se você quiser entrar numa destas redes é necessário demonstrar ao sistema que você realmente faz parte da universidade. Por exemplo, se quiser entrar pra rede da UFMG, e necessário fornecer um endereço de e-mail da UFMG, o sistema manda um e-mail praquele endereço, e então quando é recebido você pode confirmar, e entrar na rede de alunos. Ainda existem diversos grupos abertos para todas as pessoas interessadas, e que não necessitam de nenhum tipo de autorização pra se filiar. É mais seguro devido ao fato de você só conseguir visualizar os perfis das pessoas que estão na sua lista de amigos. Você ainda pode encontrar pessoas, mas não pode visualizar o perfil delas de cara, só após a pessoa confirmar que te conhece. Após isso, você tem acesso ao perfil da pessoa, e pode deixar recados, e visualizar a lista de amigos dela (mas não os perfis), etc. Mas a GRANDE diferença é a capacidade de você personalizar seu perfil com diversos tipos de aplicativos interativos, e a lista de aplicativos é gigantesca. Vai desde mapas, mostrando os lugares que você já visitou, aplicativos mostrando as últimas músicas que você ouviu, alguns que deixam você desenhar diretamente no quadro de mensagens do seu amigo, animais de estimação virtuais, capacidade de mandar presentes virtuais pra amigos, e tem até um que deixa coloca seu perfil do Orkut no Facebook, inclusive com a capacidade de visualizar sua lista de amigos, e sua lista de "scraps".

Definitivamente, eu me rendi ao Facebook. Mas infelizmente, não consigo convencer ninguém a evoluir, e sair do Orkut. As pessoas já criaram raízes no Orkut, e o tradicionalismo não deixa elas avançarem para um futuro mais promissor! :P

Caso alguém se interesse, é só acessar o site do Facebook, e criar um perfil. É isso o que o Orkut deveria ter se tornado, mas infelizmente ele parou no tempo. Se alguém quiser adicionar, é só seguir o "banner" abaixo, mas claro que eu não vou adicionar qualquer um também, né!? ;)

this is Gustavo's profile


Só como informação, recentemente o Google tentou comprar uma pequena parcela do Facebook, mas foi vencido pela Microsoft. A Microsoft comprou 1,6% do Facebook, por miseros $240 milhões de dólares, e agora tem exclusividade sobre os anúncios veiculados no Facebook até 2011. Em compensação o Google tem exclusividade sobre anúncios e busca no MySpace, que apesar de ser uma droga, é a maior rede de relacionamentos do mundo, com mais de 100 milhões de usuários. Então se você acha que o Google se importa tanto com o Orkut, e as melhorias estão por vir, pense duas vezes! Ainda mais com o tanto de problemas que o Brasil tem criado por causa do Orkut.

2 comments:

Sharon said...

Nossa....você falou disso tudo com tanta "paixão"...nunca vi o Orkut como um vício (o Blogger sim)...

Orkut é quase uma caderneta de emails para mim e espaço para um recado ou outro. As comunidades também ajudam às vezes. Para quem procura mais que isso, talvez o Facebook seja mesmo a solução.

Mesmo correndo o risco de ser chamada de tradicionalista - palavra estranha para algo digital -, acho que vou continuar com um único perfil em um único site de relacionamentos... :)

Mariana said...

Pois é, quem sabe um dia a gente não consiga convencer nossos amigos a migrarem pro Facebook... Mas a maior vantagem de todas é que, por causa de toda essa burocracia de visualização de profiles, o público semi-analfabeto do orkut nunca vai migrar pra lá.
Só tem uma coisa que eu não gosto (mas acho que dá pra mudar): aqueles avisos de "Fulano is now friends with Ciclano" ou "Beltrano added the iLike application" e similares são péssimos. Adoro ler os dos outros (heh), mas não acho legal que as pessoas, mesmo sendo amigas, fiquem sabendo de todos os meus passos no Facebook.
(Vou linkar seu blog ;)