Tuesday, January 29, 2008

A Problematic Mind (?)

Sometimes I have the feeling that there is something wrong with me. I am not being able to focus on my work, even knowing that I have a lot of work to be done before going back to Brazil, and I am feeling remorseful because of that. The problem is that I have been like that for a long and long time, and I don't even remember when that started, but it was before I started college, and maybe I was always like that. While things interest me I can focus and pay attention to them perfectly, but my interest seems to fade with time, when that happens my mind just goes astray, and I lose myself in the middle of wonderland. That seems to happens with everything.

Everyday I see my colleagues, here in the US and also in Brazil, working and being able to focus on their work for hours and hours until the point they reach high levels of stress, and seeing that makes me feel bad for not being able to focus not even for 15 minutes straight on my own work most of the time. I start to work, and it goes fine in the first few minutes, but after a while my mind got distracted and when I realize I am thinking about a tree in the other side of the street and how would be so good to be a kid again and climb that tree, and think that it was a spaceship. (I used to pretend that the trees in my house's backyard where spaceships when I was a kid.) And then I remember that I have to start to think again in my work. Sometimes I have this boost in interest in my work, and when that happens I can make some progress, but then that interest just fades away again, and it is like a herculean effort to focus my mind again, sometimes I don't make any kind of progress for weeks or even months.

I really wonder about how in the Nine Hells of Baator I was able to be almost getting my Ph.D. degree in Astrophysics/Physics being the way I am. I don't know how did I finish college, nor how did I get my master degree, and be where I am right now... Do I really deserve to be where I am right now? I feel bad and guilty, actually, because I know a lot of people who worked so much harder than me in their lives and did not have the same chances I had, and if they had they would be doing so much more. And NO, I am not a genius, far from that actually, and I feel frustrated with myself, but I don't know if there is anything I can do to change.

Have I chosen the right thing for me? I have thought to much about that already, and I know that I chose right. Astrophysics is a fascinating subject. And I am pretty sure that I would still be the same if I had chosen differently in the past.

It is more than 2AM, and instead of sleeping or doing something more useful I am wasting my time with this blog. Before that I was reading a lot of useless stuff, wasting my time on Facebook playing an useless game. I want to do so many worthless stuff that I am not even able to sleep earlier. That is not right!

I have read something about ADD (Attention Deficit Disorder). I don't know if my problem is really something like that, or if I am just looking for an excuse to be a procrastinator like I am.
Anyhow, I am not right!

5 comments:

Anonymous said...

Nao Gustavo, vc realmente nao e um genio...
Nao, os assuntos em que voce trabalha nao sao realmente necessarios pra que a vida continue...
Nao, voce provavelmente nao vai deixar ninguem em situacao muito melhor (nem pior) com o seu trabalho...
Sim, voce recebe pra fazer muito menos do que aquilo que voce consideraria "um trabalho eficiente e bem feito"...
Acredite, entretanto, que sua condicao e fruto de um longo esforco (mesmo que vc nao sinta ou considere relevante) e que o erro grosseiro de qualquer um no seu estado e achar que as tarefas se tornariam simples ao longo dos anos, ou que seriam solucionadas com maior destreza e alegria.
O problema nao e unicamente seu, muitos colegas o compartilham em graus mais ou menos profundos e um mergulho na escuridao da alma e as vezes necessario para iniciar um movimento em busca de novas iniciativas. Socrates sempre disse que nada sabia e que essa era a sua unica certeza. Pois seja bem vindo ao mundo onde a sua finitude estara cada vez mais evidente. O que importa e que voce encontre um nicho neste ambiente onde podera se sentir menos oprimido com suas proprias expectativas (geralmente muito mais crueis e agudas que as dos outros). Voce ira descobrir esta condicao, cedo ou tarde. O duro e segurar as pontas enquanto atravessa o longo caminho.
Por fim, por uma questao de psicologia eu devo mencionar: as vezes fazemos mais esforco para evitar as tarefas do que efetivamente precisamos para conclui-las. Entao tente limpar a sua mente, enxergar um futuro onde voce minimizara seu desgaste cotidiano (infelizmente e dificil ser 100% feliz) e passe a caminhar nesta direcao.
Voce vai conseguir, mas vou te alertar que o caminho que os outros nos apontam como o mais facil e direto nunca ira coincidir com o que gostariamos de ter percorrido. Tenha calme e um minimo de autoconfianca e voce podera sair dessa de bem consigo mesmo.
Paz pra vc meu velho.

Fernanda said...

Meu bonitinho.


Antes de mais nada, respire. Procure relaxar, manter a calma. Assim fica mais fácil resolver qualquer coisa.

Crises existem, qualquer um passa por isso, você não é o primeiro nem será o último!

Não vou te dar conselhos, porque se conselhos fossem bons, estariam em prateleiras de supermercados, farmácias ou botecos. Mas te dou minha mão, pra te levantar, caso caia. Te dou meu colo, meu abraço, pros momentos de angústia. Te dou meus ouvidos, pra você falar, falar e por pra fora tudo o que te consome por dentro.

Meu coração você já tem. E ele te ama muito. s2

Tô do seu lado, bonitinho. Sempre. E, você vai ver, vai dar tudo certo!


Beijo, beijo, beijo.

Marcelo Para' said...

Meu amigo, estamos no mesmo barco, sem tirar nem por. Nem sei o que mais posso dizer porque a situação comigo anda muito parecida.

Força ai!

Se precisar conversar é só avisar.

abração

MegMarques said...

Darling,

muita hora nessa calma...
Vc não tá com déficit de atenção, provavelmente está só estafado (só?!) e o cérebro está pedindo arrego.
Todo mundo passa por isso em algum momento do doutorado, taí o Pará que não me deixa mentir. Desde a falta de disposição e concentração até os questionamentos existenciais do tipo "quem sou eu?", "para onde vou?"

Eu cheguei a ir ao médico por isso. Não conseguia dormir, o trabalho não rendia, mal-estar constante, a maior deprê, dúvida sobre tudo, etc.
O diagnóstico: desidratação crônica.
Beba água, menino! E dá uma descansada boa, sem culpa.
As coisas tendem a melhorar (mesmo que antes elas ainda piorem um bocado...).
beijos

GH of Xaos said...

Valeu anônimo! Eu realmente estava precisando ouvir algo desse tipo, pra acordar.

E é bom saber que eu não sou o único nisso, e que é "normal" se sentir assim de vez enquando. Estou me sentindo bem melhor hoje depois de ler os comentários de todos, mas ontem eu precisava desabafar mesmo!

Muito obrigado a todos pelas dicas, e pelo apoio! =D